Confira o salário e as reivindicações dos PMs em cada Estado do País

E-mail Imprimir PDF

Confira o salário e as reivindicações dos PMs em cada Estado do País



As greves dos policiais militares da Bahia e do Rio de Janeiro expõem a diferença salarial entre os Estados brasileiros. O levantamento do Portal Terra aponta que o maior salário-base de um PM é do Distrito Federal, que chega a R$ 4,7 mil. O valor é quase seis vezes maior que o soldo de um soldado de Roraima, o menor do País. Clique em cima de cada um dos Estados para saber o valor do salário inicial de um soldado da Policia Militar, o efetivo corporações e as principais reinvindicações da categoria em cada unidade da federação:




Pará (PA)
Piso: R$ 2.128,80


Contingente: 15 mil


Principais Reivindicações:
- Reajuste salarial de 100%.
- Pagamento do adicional de interiorização, aumento da gratificação de risco de vida de 50% para 100% e aumento de 100% do auxílio moradia e creche.
- A PM do Pará chegou a fazer paralisações parciais nos dias 19 e 20 de janeiro de 2012. Após as negociações, os PMs aceitaram as propostas do governo e receberam aumento no salário.




Roraima (RR)
Piso: R$ 801,40


Contingente: 1,5 mil


Principais Reivindicações:
- A categoria paralisou por 21 dias em 2010 e conseguiu reajuste, mas, atualmente, não há perspectiva de novas greves. As reivindicações atuais dizem respeito a um novo código de ética, a uma lei disciplinar mais atualizada e a diretrizes para reajustes salariais.




Amazonas e Amapá (AM) (AP)
Piso: R$ 2.028,00


Contingente: 7,8 mil. Mais 2,7 mil estão em treinamento e deverão ser integrados até abril de 2012.


Principais Reivindicações:
- A PM-AM não está em greve, nem se mobilizando para uma paralisação.




Acre (AC)
Piso: R$ 2.187,40


Contingente: 4 mil


Principais Reivindicações:
- Aumento de 20%, conseguido após uma paralisação, a categoria se considera satisfeita com a situação atual e não teria possibilidade de greve.
- Eles acreditam que o governo deve equiparar o benefício por risco de vida para todos os PMs, o que deve elevar o salário para mais de R$ 3,5 mil.




Rondônia (RO)
Piso: R$ 2.400,00


Contingente: não divulgado pela PM


Principais Reivindicações:
- Aumento de 44%, mas o governo ofertou reajuste de 12,6%, concedido em janeiro de 2012.
- O governo prometeu que, até abril de 2013, os policiais receberão R$ 3.154, além de R$ 600 por horas extras e serviços voluntários durante horário de folga.




Mato Grosso (MT)
Piso: R$ 1.992,24


Contingente: 7.006


Principais Reivindicações:
- Não existe articulação para paralisações entre os PMs do Estado




Mato Grosso do Sul (MS)
Piso: R$ 1.950,00


Contingente: não divulgado pela PM


Principais Reivindicações:
- Os PMs querem aumento diferenciado para o cabo e soldado, que têm os salários mais baixos.
- O cumprimento rigoroso das sete atas de promoções atrasadas desde 2009, além da reforma na lei de remuneração, para incluir adicional de periculosidade, hora-extra, e para que seja definida uma jornada de trabalho de 40 horas semanais.




Goiás (GO)
Piso: R$ 3.095,00


Contingente: 12 mil


Principais Reivindicações:
- Realização de concurso para reposição de 6 mil vagas, promoções para os soldados, melhores condições de trabalho e correção de data-base.
- O governo acena com uma reposição salarial na ordem de 10% e concurso em 2012, mas, apesar disso, a Associação de Cabos e Soldados sinaliza com a possibilidade de greve.




Distrito Federal (DF)
Piso: R$ 4.700,00


Contingente: 14 mil


Principais Reivindicações:
- Os PMs do Distrito Federal reivindicam reajuste de salário e aumento do vale transporte e do vale alimentação, ambos para R$ 900.
- Eles também querem assegurar a venda de um terço das férias e o retorno da taxa de inatividade de R$ 900 para aposentados.




Tocantins (TO)
Piso: R$ 3.057,77


Contingente: 4.060


Principais Reivindicações:
- As principais reivindicações são pela construção e aprovação de um plano de cargos, de carreira e de um subsídio para servidores militares e pela busca da aprovação da PEC 300.




Maranhão (MA)
Piso: R$ 2.028,00


Contingente: 9,6 mil


Principais Reivindicações:
- Em 2011 ocorreu uma paralisação de 26 dias para pressionar o governo, o que gerou o aumento de 10%.
- Pelo acordo assinado, a partir de março de 2012 os militares passam a receber R$ 2.240.
- A categoria ameaça parar caso o acordo não seja cumprido.




Piauí (PI)
Piso: R$ 1.704,00


Contingente: 6,2 mil


Principais Reivindicações:
- Os PMs lutam pela lei das promoções. Eles negociariam com o governo em fevereiro de 2012. Se não houver acordo, há a possibilidade de greve em março.
- Em agosto de 2011, a PM parou os quartéis por sete dias e conseguiu a aprovação da lei do subsídio com reajuste salarial. Até 2015, com a nova lei, o soldado terá salário de R$ 3.100.




Ceará (CE)
Piso: R$ 833,51


Contingente: 14 mil


Principais Reivindicações:
- Os PMs estiveram em greve entre os dias 29 de dezembro de 2011 e 04 de janeiro de 2012.
- Após acordo, ficou acertado o pagamento de R$ 920,18 de gratificação a todos os policiais; a diminuição da carga horária de 44 para 40 horas semanais; a anistia para os participantes da greve e a não instauração de processos administrativos.




Rio Grande do Norte (RN)
Piso: R$ 2.200,00


Contingente: 10 mil


Principais Reivindicações:
- Após um ano de negociação, os policiais conseguiram a aprovação na Assembleia Legislativa do subsídio da categoria, que será implantado a partir de julho de 2012. A PM não está ameaçando fazer greve ou mobilizações.




Paraíba (PB)
Piso: R$ 2.032,00


Contingente: 9,5 mil


Principais Reivindicações:
- A categoria teve aumento de 3%, mas reivindica 15% prometidos pelo governo passado, que deveria ter sido concedido em janeiro de 2011, além da reposição da inflação do período.
- O governo deu um benefício que varia entre R$ 260 a R$ 1 mil. Após o aumento, considerado irrisório, setores da PM se mobilizam e uma assembleia seria marcada para decidir se haverá ou não greve no Carnaval.




Pernambuco (PE)
Piso: R$ 2.100,00


Contingente: 19,6 mil


Principais Reivindicações:
- promoções atrasadas, escala de serviço mais branda e outros pontos referentes ao atendimento à saúde.
- incorporação ao salário da gratificação de risco de vida, de 10%.




Alagoas (AL)
Piso: R$ 1.500,00


Contingente: 7,5 mil


Principais Reivindicações:
- As associações de policiais militares cobram o pagamento de um resíduo de 7%, referente a 2007 e quinquênios.
- A categoria faria assembleias para definir se param ou não no Carnaval.




Sergipe (SE)
Piso: R$ 2.576,44


Contingente: 7.174


Principais Reivindicações:
- Com o significativo reajuste em 2009 (que triplicou o salário), a categoria passou a lutar por diretos relativos à carga horária, à exigência de nível superior para policiais militares e tíquete alimentação.




Bahia (BA)
Piso: R$ 2.200,00


Contingente: 32 mil


Principais Reivindicações:
- Os PMs da Bahia entraram em greve no dia 31 de janeiro de 2012 e terminaram a paralisação 12 dias depois, sem ter todas as reivindicações salariais atendidas.
- O principal impasse é o pagamento da chamada Gratificação de Atividade Policial (GAP) 4 e 5 até o final de 2013.




Minas Gerais (MG)
Piso: R$ 2.245,00


Contingente: 45 mil


Principais Reivindicações:
- De acordo com a Associação dos Praças Policiais e Bombeiros Militares de Minas Gerais (Aspra), a negociação salarial da categoria está assegurada até abril de 2015.
- Nesse período, eles terão reajuste total de 72%.




Espírito Santo (ES)
Piso: R$ 2.421,76


Contingente: 8,5 mil


Principais Reivindicações:
- Reajuste salarial de 46% dividido em três anos, além da recomposição inflacionária.
- Os PMs já se mobilizam e não descartam a possibilidade de uma paralisação durante o Carnaval.




Rio de Janeiro (RJ)
Piso: R$ 1.450,00


Contingente: 48 mil


Principais Reivindicações:
- Os PMs, que entraram em greve no dia 9 de fevereiro de 2012, querem piso de R$ 3.500, conforme prevê a PEC 300, mais auxílio transporte de R$ 350 e o mesmo valor em tíquete-refeição.
- Uma proposta do governo e aprovada na Assembleia prevê que o auxílio seja estendido a todos os PMs. O projeto inclui ainda antecipação das parcelas do reajuste de 39%, cujo pagamento será finalizado em fevereiro de 2013. Os PMs também exigem a libertação do cabo bombeiro Benevenuto Daciolo, acusado de incitar atos violentos durante a greve de policiais na Bahia em fevereiro de 2012.




São Paulo (SP)
Piso: R$ 2.242,38, mais R$ 497,60
de adicional de insalubridade


Contingente: não divulgado pela PM


Principais Reivindicações:
- A categoria quer a equiparação do Adicional de Local de Exercício (ALE) para todos os policiais e bombeiros militares do Estado. Atualmente, os oficiais recebem R$ 1.575 de ALE, enquanto os praças ganham R$ 925.




Paraná (PR)
Piso: R$ 2.400,00


Contingente: 16 mil


Principais Reivindicações:
- Implantação de subsídio, como prevê a Emenda 29 da Constituição Estadual, aprovada no final de 2010. No início de 2012, PMs e governo chegaram a um acordo. Se o projeto de lei não for protocolado, os policiais militares ameaçam entrar em greve.
- Nova tabela de vencimentos e progressões na carreira.




Santa Catarina (SC)
Piso: R$ 1.935,00


Contingente: 10 mil


Principais Reivindicações:
- Implantação do reajuste linear, reduzindo a escala vertical dos salários. Pela proposta da categoria, o soldo de um soldado seria, no mínimo, um quarto do que recebe um coronel.
- Segundo a Associação de Praças de Santa Catarina (Aprasc), o governo está dialogando.




Rio Grande do Sul (RS)
Piso: R$ 1.375,71


Contingente: não divulgado pela PM


Principais Reivindicações:
- Reajuste salarial e verticalização dos rendimentos dos policiais militares, atrelando o salário de um soldado ao de um coronel.

 

Pesquisa

Links

Newsletter

Receba nossos informativos: